quarta-feira, 9 de outubro de 2019

UNITINERANTE INCENTIVA ENCONTRO DE BENZEDEIRAS E MULHERES QUILOMBOLAS QUE DIALOGARÃO SOBRE MEDICINA E FARMACOPÉIA POPULARES



Durante os dias 12 e 13 de novembro de 2019, será realizado o "ENCONTRO DAS BENZEDEIRA E MULHERES QUILOMBOLAS" que se reunirão no intuito de trocarem experiências acerca dos saberes e práticas patrimoniais de medicina e farmacopéia populares.

O evento marcará a celebração da parceria entre a Rede CASLA-CEPIAL e a Rede Integrada de Ciências e Saberes Tradicionais - RCSTrad e o apoio do Instituto Equipe de Educadores Populares e o Movimento Aprendizes da Sabedoria.

Nas palavras do coordenador do Evento, o Ms. Tautê Oliveira, representante da RCSTrad,  "Aspiramos com esta Rede construir um elo permanente para o encontro e colaboração das muitas redes de conhecimento tradicional existentes por todo o Brasil e também no Exterior, e para isso nos valemos de pessoas e experiências desenvolvidas pelas comunidades e instituições brasileiras"

A metodologia do evento (oficinas e palestras) emerge do “Projeto Encontro de Saberes nas Universidades Brasileiras” (UnB), e tem como base a experiência do Centro de Saberes, Ciências e Saúde mantido pela mestra quilombola Lucely Morais Pio.  

Entre os objetivos desse projeto, destaca-se os “Módulos de Formação”, isto é, as atividades de abrangência regional que busca envolver organizações sociais, universidades, instituições públicas e representantes de diferentes segmentos.

Apoiado institucional e financeiramente pelo Ministério Público do Trabalho de São Paulo, através da Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho – COORDIGUALDADE, o referido Encontro visa, em seu conjunto,  "promover o  acesso aos conhecimentos científicos e tecnológicos em convergência com os saberes tradicionais; a preservação das práticas de saúde e segurança alimentar e nutricional; e a preservação dos saberes orais e da memória".

Tais encontros vão em direção aos objetivos da "UNITINERANTE: Universidade Itinerante pelos Direitos Humanos, da Natureza, pela Paz e Bem Viver" que é dar voz aos atores sociais inviabilizados muitas vezes pelas práticas institucionais hegemônicas (seja dentro das universidades, das corporações de profissionais,  dos aparatos jurídicos e das instituições religiosas).

A Rede CASLA-CEPIAL, convida portanto os interessados a se inscreverem no encontro por meio do seguinte contato telefônico: (41) 99863 8177.


terça-feira, 8 de outubro de 2019

PARLAMENTO UNITINERANTE DE REBOUÇAS ESTABELECE COMISSÕES TEMÁTICAS NAS ÁREAS DO BEM VIVER

Reunidos na última sexta-feira (04 de outubro) na Câmara de Vereadores de Rebouças, os participantes do Parlamento Unitinerante debateram e deliberaram sobre importantes encaminhamentos para a estruturação da proposta do Programa PARLAMENTO UNITINERANTE DOS DIREITOS HUMANOS, DA NATUREZA, PARA A PAZ E O BEM VIVER.
Presentes diversos agentes comunitários (benzedeiras, faxinalenses, parteiras, agricultores agroecológicos), pesquisadores universitários (UNIOESTE, UNICENTRO, UEPG, UFPR), agentes públicos do Estado (SUDIS e SETI) e dos Municípios de Rebouças e Irati. 
A Presidente da Casa Latino-americana (CASLA) Dra. Gladys Renée de Souza Sánchez desejou as boas vindas a todos os participantes, enfatizando a importância do Parlamento como instância deliberativa das decisões tomadas conjuntamente entre os atores envolvidos no Programa. O princípio básico é o diálogo de saberes entre os agentes comunitários, públicos e pesquisadores/educadores acadêmicos, visando os objetivos básicos do Bem Viver e do Desenvolvimento Local.
Em seguida, o Prof. Dimas Floriani (PPGMADE-UFPR) ressaltou a importância da construção coletiva dos objetivos do Programa, processo em permanente ajuste às particularidades de cada Parlamento Local e Regional e dos relatos das experiências instaladas em cada uma das comunidades participantes da proposta. 
O Coordenador Executivo do Programa Parlamento Unitinerante, Prof. Nicolas Floriani (UEPG-SETI) deu continuidade aos trabalhos, apresentando a pauta básica do dia que além dos informes gerais sobre as últimas atividades do Programa (reuniões mantidas com órgãos públicos e com o Programa Universidade Sem Fronteiras da SETI), o tema central da reunião tratou da constituição de equipes temáticas. Para tanto, foram ouvidos importantes relatos, expectativas e sugestões dos participantes desde as diversas experiências desenvolvidas junto às suas respectivas situações de atuação.
O Prof. Nícolas apresentou uma tabela com as 10 comunidades-alvo potencialmente vocacionadas a compartilharem suas experiências locais, pertencentes a 8 municípios da Região Sul do Estado do Paraná: Castro, Imbituva, Irati, General Carneiro, Ponta Grossa, Rebouças, Inácio Martins, Teixeira Soares, compondo 1.263 famílias e aproximadamente 4 mil pessoas. 
Partindo dos diagramas da Metodologia Triangular Temática (Cultura, Bem Viver e Desenvolvimento Local) para  a constituição das comissões (equipes de trabalho) apresentados pelo Prof. Nícolas, foi possível ir adaptando os temas e os respectivos responsáveis em cada um desses vértices do triângulo temático. 
Neste sentido, abriu-se a sessão de relatos com a apresentação do Prof. Nilson Fraga da UEL que participa desde o início do Programa Parlamento Unitinerante, coordenador de projetos de extensão universitária em Londrina, General Carneiro e Vitória do Contestado. Sua atuação desde a Universidade Sem Fronteiras tem sido voltada ao apoio do desenvolvimento educacional e de práticas de cultivo de sementes com assentamentos rurais. Enfatizou a importância da transferência de expertises (tecnologia social intercomunitária) e  do Turismo Rural, como elemento central de resgate e valorização das experiências culturais da região sul do Paraná, em função da referência história do Contestado e do percurso feito pelo Monge João Maria, seus ensinamentos sobre os cuidados e a dimensão sagrada da natureza. Prof. Nilson pretende realizar dois grandes eventos na UEL em 2020 (Trigésimo Encontro de Geografia e apresentação do Programa Parlamento Unitinerante) e em 2021 a realização do Congresso Brasileiro de Turismo Rural.  
Roland Rutyna, representante da SUDIS (coordenador da área de habitação popular) referiu-se à importância do turismo rural e intercultural, mencionando a experiência da comunidade indígena de Maringá. Ressaltou que programas desse tipo deveriam ter maior divulgação e aproximação com políticas de turismo do Estado e dos veículos de difusão como a TV do Estado.
O geógrafo e  Prof. Marcelo Barreto da UNICENTRO de Irati fez uma apresentação sobre sua atuação em atividades de organização de produtores agroecológicos e do programa de Sacolas e Feiras de produtos agroecológicos com certificação, mencionando as experiências também de Guarapuava sob a coordenação do Prof. Jorge Fávaro. Enfatizou a necessidade de formação técnica para esses agricultores e para alunos e professores de escolas municipais e estaduais, sobre a importância do alimento saudável. Citou o exemplo das escolas de Gonçalves Júnior de Irati e as rodas de conversas (Mate-Debate). 
A Professora Fernanda Keiko Ikuta, presente no Parlamento, apresentou as atividades de pesquisa desenvolvidas pelo  Coletivo de Estudos e Ações em Resistências Territoriais no Campo e na Cidade (CERESTA), do Curso de Geografia da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)/Irati (PR), além do Projeto de Extensão Universitária Feira Agroecológica (UNICENTRO) e membro do Observatório da Questão Agrária no Paraná. 
A agente comunitária Sra. Nilza de Irati relatou sua experiência na defesa da saúde dos agricultores e das denúncias que tem feito junto ao Ministério Público sobre a aplicação de agrotóxicos em plena tarde de sol, sem observar a legislação que proíbe os horários diurnos e os limites de fronteiras entre as cercas das propriedades vizinhas. Dona Nilza tem constatado elevada ocorrência de problemas respiratórios em crianças e adultos que inalam os gases desses produtos tóxicos. 
A Professora Isabel Roesch da UNIOESTE viajou mais de 300 km de Cascavel até Rebouças para prestigiar o evento e manifestar a vontade da UNIOESTE de engajar-se no Programa. Responsável inicialmente do Observatório Social dos projetos da Universidade junto a quilombolas, ribeirinhos, benzedeiras e indígenas) propõe levar a experiência para municípios lindeiros a Cascavel e pretende intercambiar as experiências e resultados dos projetos aplicados nas comunidades locais da região oeste com o Programa Parlamento Unitinerante que está sendo lançado na região sul do estado. 
Importante relato também foi feito pela Engenheira Florestal Maria Cristina Mazza que atuou por 30 anos na Embrapa com projetos de ecologia e conservação das florestas, em diversas regiões do país, inclusive na Amazônia. Por meio do plantio de frutas nativas tem mantido projetos com várias universidades.  Há 15 anos vive em Irati e construiu uma Colônia de Equilíbrio Dom Inácio de Loyola, por meio de terapias alternativas e complementares, por meio de usos de fitoterápicos. A construção de uma Casa do Bem Viver é um exemplo de como o Parlamento Unitinerante pode também aproveitar dessa importante iniciativa para ampliar as atividades do Bem Viver em torno desse espaço, que fica a 3 km. Do Parque do Pinho de Baixo e a 8 km. de Rebouças.
Estrada Principal S/N - Bairro Pinho de Baixo (138,87 km) - 84500-000 Irati 
Imagens e a programação neste espaço de vivências alternativas pode ser consultado no site: www.coloniadominacio.com.br 
A benzedeira Ana Maria fez um relato de suas  experiências com o atendimento de famílias que solicitam seus serviços de saúde, com uso de ervas medicinais e bençãos para harmonizar suas vidas com a natureza e o bem viver. Referiu-se ao mapeamento feito de benzedeiras do Rio Azul e às práticas de cuidado com as nascentes de água, à luz dos ensinamentos do Monge João Maria. 
O doutorando Tautê de Oliveira que pertence à Rede Integrada de Ciências e Saberes Populares da UnB, trouxe a proposta de curso de capacitação de mulheres quilombolas, para conhecimento e usos das ervas medicinais. Este grupo de praticantes de saberes tradicionais (manejo e usos) com ervas medicinais produziu um livro sobre Farmacopeia do Cerrado com mais de 500 plantas medicinais catalogadas.  Lucely Moraes Pio é raizeira do Cerrado (quilombola de Goiás) na localidade de Mineiros e que virá a Rebouças e Irati nos dias 12 e 13 de novembro de 2019 como atividade do Programa de Formação no Parlamento Unitinerante. 
No final da reunião, o Prof. Nicolas propôs a elaboração da tabela de constituição de equipes para a formação das comissões temáticas de Cultura, Bem Viver e Desenvolvimento Local, ficando assim formatadas as equipes e que serão posteriormente ampliadas, após o aprofundamento do diálogo com as universidades e os demais representantes comunitários de outras localidades: 

Comissão Patrimônio Socioterritorial e Diálogo de Saberes : Nilson Fraga, Ana Maria  Santos (Benzedeira), Tautê de Oliveira;
Comissão Qualidade de Vida e do Meio Ambiente: Gladys Renée de Souza Sanchez, Maria Cristina Mazza, equipe MASA, Sra. Nilza Aparecida Soares;

Comissão Desenvolvimento Local e Economia Solidária: Nicolas Floriani, Marcelo Barreto, Dimas Floriani, Lediane Carraro.




Fotos dos Parlamentares Unitinerantes em visita à Unidade de Processamento de Alimentos do Município de Rebouças











LISTA DE PRESENÇA