quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Reunião do Parlamento da UNITINERANTE em Rebouças destaca importância da Casa do Bem Viver

No dia 04 de dezembro de 2019, o Parlamento Unitinerante instalou-se na Câmara Municipal de Rebouças-PR, onde reuniram-se representantes de organizações sociais, do poder público municipal e estadual e universidades do Estado do Paraná: Tautê de Oliveira (MADE - UFPR), Diego Gustavo Silvério (MADE- UFPR), Giovanna Barreto (MADE - UFPR),Gladys Renée de Souza Sanchez (CASLA), Dimas Floriani (UFPR),  Nícolas Floriani (UEPG), Leopoldo Manoel de Toledo (Faxinal Marmeleiro de Baixo), Eugênia Ferreira de Deus (faxinalenses e benzedeira MASA), João Luís Dremiski (IFPR - Irari), Cristiane de Paula (Irati – CRAS), Marcelo Barreto (UNICENTRO ), Cristina Ide Fujinaga (UNICENTRO), Telma Regina Stroparo (UNICENTRO), Bruna Santos (UEPG), Luciane Bianco (Secretaria de Saude de Rebouças - setor de puericultura), Laércio Cipriano (Secretário Municipal de Agricultura, Rebouças), Joaquim Carlinhos Franco (assessor Dep. Romanelli), Daniele Andrade (Vereadora do Município de Rebouças), Elizabete Piana (Vereadora do Município de Rebouças), Maria Cristina Mazza (Colônia do Equilíbrio Dom Inácio, Irati), Franciele Carraro Cabral (Câmara de Vereadores de Rebouças), Aguinaldo Antonio Hurbik (Secretaria Municipal de Saúde de Rebouças, setor de epidemiologia).

Reunião do Parlamento Unitinerante de Rebouças, 04 de dezembro de 2019.

O coordenador acadêmico do Parlamento UNITINERANTE, Dr. Nicolas Floriani (UEPG/SETI) fez um relato sobre a visita pela manhã do dia 04/12/2019 na Colônia do Equilíbrio em Pinho Baixo sob a direção da engenheira florestal Cristina Mazza, referindo-se à proposta de Rota do Turismo Ecológico e à Casa do Equilíbrio, como Bairro do  Bem Viver, seus princípios e práticas. 



Lembrou ainda dos 3 eixos ou Comissões Temáticas apresentados em reunião anterior na UNICENTRO de Irati: 1) Patrimônio Sócioterritorial e Diálogo de Saberes; 2) Práticas Integrativas e Complementares de Qualidade de Vida e do Ambiente; 3) Desenvolvimento Local, Agroecologia e Economia Solidária. Destaca-se que estes eixos ou comissões são por essência interdisciplinares, de maneira que é meritória e desejável conexões entre os grupos atuantes.



Finalizou o relato com o informe sobre os avanços no Edital Seti-Unitinerante, a formação da Comissão SETI-CASLA-SAN para pleitear recursos junto à Secretaria Estadual de Justiça e da Família (SEJUF) e o evento das Raizeiras de Goiás, ocorrido em Irati, no Instituto Equipe de Educadores Populares (IEEP), em 20 de novembro último.

Foi lembrado também que a Comissão de Saúde (EIXO 2) do Parlamento Unitinerante foi constituída pelas seguintes representantes institucionais: 
  • Secretária Municipal Siebel Dietrich e pela pedagoga Cristiane de Paula da Secretaria Municipal de Assistência Social de Irati;
  • Dra. Cristina Ide Fujinaga, coordenadora do Programa de Pós-gradução em Desenvolvimento Comunitário da Unicentro - Irati);
  • Dra. Cristina Fadel, do Programa de Pós-gradução em Ciências da Saúde da UEPG;
  • Faxinalenses e Benzedores de Rebouças (MASA), Sr. Pedro de Deus, Sra. Nilza Aparecida Soares e Sra. Eugênia Ferreira de Deus.
  • Dra. Maria Cristina Mazza da Colônia do Equilíbrio Don Ignácio Loyola, Irati.
  • Dra. Gladys Renée de Souza Sanchez (CASLA);
  • Sra. Luciane Bianco (Secretaria de Saude do Município de Rebouças - setor de puericultura), Sr. Aguinaldo Antonio (SMS de Rebouças, setor de Epidemiologia).
  • Mestranda Bruna Santos do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG;
  • Doutorando Diego Gustavo Silvério, do Programa de Pós-graduação em meio Ambiente e Desenvolvimento da UFPR;
A Professora Cristina Fujinaga da UNICENTRO de Irati sugere que a Casa do Bem Viver deverá integrar também o atendimento materno-infantil, para gestantes, com cuidados alternativos, valorizando os conhecimentos existentes, fazendo assim uma ponte com a comunidade, integrando mestres e doutores com os saberes locais. A referida professora destacou também a necessidade de parcerias para  o desenvolvimento do projeto de uma Padaria Comunitária de Mulheres, no Bairro Jardim das Américas, no município de Irati. 

Neste sentido, Luciane e Aguinaldo, técnicos da Secretaria Municipal de Saúde de Rebouças, enfatizam a necessidade de cuidados com as gestantes, levando em conta a existência de partos prematuros, embora o município esteja bem nos indicadores de saúde. 

A Coordenadora geral do Parlamento Unitinerante e Presidente da CASLA, Dra. Gladys de Souza Sanchez reforça a necessidade de união entre comunidades em torno das estratégias do Bem Viver, partindo-se das práticas a desenvolver nas Casas do Bem Viver; nesse espaço é onde se pode dialogar entre os diversos saberes locais e os conhecimentos acadêmicos. Assim, a Casa do Bem Viver opera com o conceito de saúde preventiva comunitária e não com o de doença como ocorre com os hospitais. Cristina Mazza lembra que todos nós somos aprendizes do Bem Viver e o mais importante é de integrar os projetos em andamento com os novos a serem criados.

A Casa do Bem Viver a ser implementada em Rebouças deverá buscar sua integração à realidade cultural, social e ambiental local. Conforme anunciado pelo Secretário da Agricultura de Rebouças. Laércio Cipriano, a Prefeitura instalará no Parque João Maria do conjunto residencial Facão, já existente.


Fala do Secretário de Agricultura De Rebouças na Reuniao do Parlamento Unitinerante (04/12/19)

O Sr. Leopoldo do Faxinal Marmeleiro agradece ao Secretário de Agricultura Laércio Cipriano e Lediane Carraro pelo apoio oferecido às atividades agroecológicas de produtos orgânicos. Cita o caso de 12 famílias certificadas, mas lembra da necessidade de condução para as feiras. Em sua comunidade, 440 famílias dependem do poço artesiano e também sua experiência de 12 anos como atuante na associação local tem demonstrado que não se tem uma política focada para a juventude.

Dona Eugênia se refere à sua experiência com ervas medicinais e ao plantio de árvores nativas frutíferas, além da horta comunitária para as famílias. Com este mesmo intuito, o Prof. João Luís do IFPR cita experiências de Palmeira, com as mulheres que produzem chapéus e coloca-se à disposição para a difusão do projeto, por meio de Mutirões do Bem Viver. 

Os Laboratórios de Água da UNICENTRO junto com o projeto agroecológico, relatados pelo Professor Marcelo Barreto da Unicentro são ferramentas de formação capazes de gerar um envolvimento comunitário, por meio de mini cursos, Oficina Roda Mate-Debate. Ir às escolas para promover essa formação sobre agrotóxicos e agroecologia. Outro aspecto a sublinhar são os projetos de comercialização dos produtos agroecológicos. Trata-se de projetos intersetoriais e interinstitucionais. 

Nesses termos, o Eixo 3 “Desenvolvimento Local, Agroecologia e Economia Solidária” do Parlamento Unitinerante congrega os seguintes representantes institucionais:
  • Nicolas Floriani, Grupo de Pesquisa e Extensão Interconexões e professor do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG;
  • Laercio Cipriano e Lediane Carraro, Secretaria Municipal de Agricultura de Rebuças;
  • Celbo Antonio Fonseca Rosas da Incubadora de Empreendimentos Sociais (IESOL) e professor do Programa de Pós-gradução em Geografia (UEPG);
  • Marcelo Barreto professor do Departamento de Geografia da UNICENTRO-Irati;
  • Daniele Andrade e Elizabete Piana, Vereadoras da Câmara Municipal de Rebouças;
  • João Luis Dremiski, professor do Curso em Agroecologia do IFPR de Irati;
  • Antonio Ostrufka, agroecologista do Centro de Educação eTreinamento em Agroecologia (CETA), da Região de Ponta Grossa;
  • Leopoldo Manoel de Toledo, presidente da associação de moradores faxinal Marmeleiro de Baixo, Rebouças.
  • Telma Regina Stroparo, Professora do Departamento de Contabilidade da Unicentro-Irati;
  • Margit Hauer, departamento socioambiental do Instituto Ambiental do Paraná;
  • Marilisa do Rocio Oliveira, professora do Departamento de Administração da UEPG;
  • Gustavo Barh, professor do curso de Geografia do IFPR de Telêmaco Borba;
  • Cleusi Bobato Stadler, doutorando do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG;
  • Arido Portela, agroecologista da Comunidade do Palmital dos Pretos, Campo Largo;
  • Paulo Nobukini, professor do Programa de Pós-graduação em Geografia da Unicentro de Guarapuava;
  • Benjamim Vieira e Narcisa Vieira, agroecologistas da Comunidade Rural do Sete Saltos de Cima, Ponta Grossa.
A Vereadora Daniele Andrade apontou para a valorização do trabalho do agricultor e da agricultora, buscando assim despertar no jovem o interesse no papel da agricultura que deve ir além da subsistência. 
A importância de protocolos para interpretar as linguagens tanto acadêmicas como as dos saberes tradicionais locais. As oficinas formativas são muito importantes para a abordagem da diferenciação étnico-raciais, segundo Tautê de Oliveira.

Nesse sentido, o EIXO 1 do Parlamento Unitinerante “Patrimônios Socioterritoriais e Diálogo de Saberes” constitui-se no intuito de promover e das visibilidade à cultura e aos direitos socioterritoriais das comunidades integrante do Parlamento. Fazem parte, portanto, do Eixo 1 os seguintes representantes institucionais:
  • Dimas Floriani, professor do Programa de Pos-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento da UFPR;
  • Nilson Fraga, professor do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEL;
  • Almir Nabozny, professor do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG;
  • Eloi Magalhães, pró-reitoria de extensão da Unespar. 
  • Maria Ligia Cassol Pinto, professora do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG;
  • Tautê Oliveira, doutorando do Programa de Pó-graduação em Sociologia da UFPR;
  • Giovana Barreto, doutorando do Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento da UFPR;

Por fim, o Prof. Nicolas Floriani sugeriu a assinatura dos termos de cooperação entre a CASLA, as Prefeituras, as Comunidades locais e as universidades envolvidas neste Projeto Piloto.